sábado, 14 de novembro de 2009

De brecholeira para brecholeira

Não sei vocês, mas ás vezes fico questionando algumas coisas no universo dos brechós, não só os on lines, que na minha opinião são bem melhores do que os ao vivo.
Essa semana fui chamada para ajudar na elaboração de um brechó beneficiente e ao chegar lá me deparei com algumas peças de roupa e outras coisas totalmente detonadas, eu sinceramente não fiquei nem um pouco motivada em comprar qualquer coisa que tivesse lá. Em primeiro lugar acho que devemos refletir qual é o conceito desse movimento, ou seja, o que realmente é uma peça de brechó. Seriam grifes de coleções passadas ? Seriam peças semi-novas ? Seriam várias coisas com conotação temporal?
O engraçado é que os preços também surpreendem, tem coisas muito caras e não são tão valiosas assim e outras dadas quase de graça, o que determinam esses preços ? Eu na verdade fico sempre na dúvida na hora de colocá-los, pois nunca sei em que me basear, tem coisas que paguei caríssimo e por ser usado fico com pena de cobrar um valor mais alto porque penso que com esse valor vocês poderiam comprar na loja uma outra coisa nova, enfim quem quiser dar uma opinião sobre o assunto iria me ajudar bastante.
Ah, claro..... a regata de crochê postada estava me esquecendo, ela é típica peça de brechó, NÃO ACHAM !
R$ 25,00 + frete

3 comentários:

Mah disse...

Oie Clau! Amo suas postagens! Vc deveria escrever um livro menina! Muito criativa! Pena que meu pé é 36...pq senão já sairia adotando muitas coisinhas suas...rs gostaria de trocar links http://breshopdamah.blogspot.com/ bjks by Mah PS: Leve a sério sobre o livro...

Bacana Chic disse...

Oi Clau ! Começei a ver seu brechó agora. Está muito legal, parabéns !

Eu acredito que as mulheres são muito consumistas, é difícil ver homens nesse meio de brechós.

Comprando de outros brechós, podemos achar roupas de qualidade por preços de banana e comprar várias peças, sem pesar na consciência e no bolso.

Agora sobre o preço, acho que pesa muito o valor sentimental dado a roupa, tipo quanto vale o "desapego". Pra mim, também tenho um brechó virtual( http://bacanachic.blogspot.com), penso que é necessário vender barato, pois quem quer pagar caro vai a uma loja, experimenta, e ainda parcela no cartão.

Ih, meu filho acordou....
Bjks e sucesso, Mary

Elzinha disse...

Oi Clau!!
Muito legal esse post... Sabe o q vejo como brechó ou bazar? Aquele lugar em q vc encontra achados (mas ACHADOS mesmo!!!), tipo aquela blusa maravilhosa daquela marca da coleção já inexistente, ou aquele sapato divino na qual na loja é uma fortuna... mas q se encontra no brechó por uma bagatela por ser usado!
Já vi brechós q vendem peças q não são dignas nem de serem doadas (eu mesma morro de vergonha de doar algo mto usado - prefiro jogar fora...). Mas aí cada um tem sua visão. Não é só a marca q faz a roupa - nem o preço - mas a qualidade e o bom senso de vender algo usável e que valha a pena gastar cada centavo. Pois pagar uma fortuna por um trapo é caso realmente de policia! rsrsrs
O preço é feito de acordo com a necessidade do momento - no orkut por exemplo, vejo algumas meninas vendendo peças bem baratinhas pq precisam pagar algo urgente (provavelmente o cartão de credito estourado...) e alguns q elas vendem sem querer vender... Tipo, um desapego de um vestido da Farm q por ser "raridade" é vendido a 450,00... Com essa grana eu faço a festa na José Paulino aqui em São Paulo! rs

Bom, acho q tudo é questão de bom senso. Junta-se isso + qualidade + estado da peça + necessidade = preço.

Já fiz ótimos negócios com pessoas muito legais como vc. Apesar de algumas não terem a mínima noção de preço, isso tudo aqui vale muito a pena!

beijos

PS: mande e-mail pra mim no hotmail: elzats@hotmail.com