segunda-feira, 11 de abril de 2011

Medo

Com tantos fatos terríveis acontecendo diariamente, só posso dizer que sinto medo...... muito medo. Quando era criança, tinha medo de algumas coisas tipo: homem do saco, loira do banheiro que tinha algodão no nariz e saía de dentro da privada para não sei fazer o que com as crianças, tinham amiguinhas minhas que juravam que a viam todos os dias, tinham as caveiras que dirigiam ônibus depois das onze e outras lendas urbanas. Talvez algumas pessoas não sabem quem foi "Gil Gomes", esse cara era um radialista completamente louco e feio que contava histórias de crimes que aconteciam em São Paulo, de uma forma muito assustadora, e eu que estudava das 11:00 ás 15:00 hs ( esse horário, também dá muito medo),o escutava diariamente graças a Dinorah, a empregada lá da casa da minha mãe, era foda sair de casa depois, pois a diferença da fase inicial, na qual mencionei acima, era a dura "realidade". Os anos se passaram e confesso que não me livrei de todos os fantasmas de infância, de vez em quando, depois de assistir algum filme assustador sózinha, saiu correndo pela casa até chegar no meu quarto batendo em móveis, devido ao medo da escuridão. Tem um corredor aqui em casa que já fiquei sismada em ter visto aquela menina descabelada do filme " O chamado ", já tive também calafrios em acordar ás 3:00 hs da manhã, por causa do filme " O exorcismo de Emily Rose". Agora por exemplo, estou com muito medo de alguém se interessar por essa bolsa e comprá-la, gosto muuuuuuuuuuito dela. Ah..... também me dá medo esse indiozinho bordado.
R$ 45,00 + frete

Um comentário:

Jaque disse...

FAÇA UMA VISITA: www.trocandomodabrecho.blogspot.com
Vc já está linkada.
Bjs
Jaque